• 1_BannerBlog_Site_CreditoConsignado_Geral_1170x300px.jpg
  • 2_BannerBlog_RevistaSicoob31_1170x300px.jpg
  • 3_BannerBlog_facaParte_1170x300px.jpg
  • 4_BannerBlog_NovosApps_1170x300px.jpg

Bancoob e First Data anunciam parceria para atuação no mercado de adquirência

Comerciantes e profissionais liberais terão acesso às novas soluções de pagamento, com processos mais modernos, simples e confiáveis

O Bancoob, banco cooperativo integrante do maior sistema de cooperativas financeiras do país (Sicoob), e a First Data Corporation, líder global em soluções de processamento de pagamentos e comércio eletrônico, anunciaram hoje uma parceria para atuação conjunta no mercado brasileiro de adquirência, ainda no primeiro semestre de 2014.

A parceria entre as instituições resulta na combinação de duas forças que se somam e se complementam: de um lado o Bancoob, com sua forte experiência no mercado local e acesso, por meio das cooperativas do Sicoob, a mais de 2,5 milhões de cooperados, sendo 300 mil pessoas jurídicas, e de outro lado a First Data e sua liderança global em serviços avançados de processamento de pagamentos, com presença em mais de 34 países. A aliança trará ao país serviços de pagamentos eletrônicos mais modernos e simples disponíveis a todos os comerciantes e profissionais liberais do Brasil, participantes ou não do sistema cooperativo.

O Bancoob expandirá os serviços prestados às cooperativas financeiras e seus associados, que incluem comerciantes e varejistas. “A parceria vem incrementar os negócios das cooperativas, que poderão oferecer aos seus associados uma nova solução em serviços financeiros, em condições especiais. Assim, o Bancoob reforça seu compromisso com o desenvolvimento do cooperativismo financeiro no país”, ressalta Marco Aurélio Almada, Diretor-Presidente do Bancoob.

As chamadas ‘maquininhas de pagamento’ contarão com as soluções tecnológicas que fazem da First Data a líder mundial deste segmento, que continuará sediada em São Paulo (SP), e os serviços de adquirência do Bancoob, que manterá sua sede em Brasília (DF). A operação oferecerá cobertura nacional com portfólio completo e preços competitivos.

“O Brasil é um país de economia ágil, que passa por um crescimento de dois dígitos no mercado de pagamentos eletrônicos e possui um comércio bem estruturado e moderno, assim como o mercado de bens e serviços. Juntos, forneceremos aos comerciantes dos mais diversos segmentos, uma rede de pagamento confiável e segura, com soluções de processamento acessíveis, flexíveis e simples, com informações que lhes permitam aumentar sua competitividade e qualidade do serviço ao cliente”, explica Deborah Guerra, General Manager da First Data no Brasil. Segundo a executiva, a aceleração dos negócios de processamento de pagamento e credenciamento no mercado brasileiro são questões essenciais na estratégia de crescimento internacional da First Data.

A nova operação será iniciada com a aceitação de cartões das principais bandeiras, como MasterCard, Visa e Cabal, sendo que novas bandeiras serão acolhidas ao longo da parceria. Os comerciantes e varejistas contarão ainda com serviços de parcelamentos, pagamentos recorrentes, antecipação de recebíveis, monitoramento contra fraude, programas de fidelidade, serviço de recarga de celular, solução de conciliação financeira e portal de serviços.

Sobre o Bancoob

O Banco Cooperativo do Brasil S.A. (Bancoob) é um banco comercial privado, especializado no atendimento a cooperativas financeiras. A instituição integra o Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) e seu controle acionário pertence a entidades filiadas ao Sistema.  Além de preservar a autonomia e a liberdade operacional das cooperativas, sobretudo no que diz respeito à sua inserção no mercado financeiro, o Bancoob atua no sentido de agregar fatores de competitividade a essas instituições, por meio de produtos e serviços financeiros que lhes possibilitem um atendimento cada vez mais amplo e satisfatório aos associados. São subsidiárias do Bancoob as empresas Cabal Brasil, Bancoob DTVM e Ponta Administradora de Consórcios. O Bancoob também é fundador e patrocinador da Fundação Sicoob Previ. Juntas essas empresas viabilizam soluções financeiras nos segmentos de cartões, fundos de investimento, consórcios e previdência.

Sobre o Sicoob

O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) possui mais de 2,5 milhões de associados em todo o país e está presente em 23 estados brasileiros e no Distrito Federal. É composto por mais de 500 cooperativas singulares, 15 cooperativas centrais, a Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob (Sicoob Confederação) e o Banco Cooperativo do Brasil do Brasil (Bancoob) e suas subsidiárias. A rede Sicoob é a sexta maior entre as instituições financeiras que atuam no país, com mais de 2,2 mil pontos de atendimento. As cooperativas inseridas no Sistema oferecem um amplo portfólio de produtos e serviços para seus associados, incluindo o acesso a recursos para empréstimos em geral e investimentos, tanto para pessoas físicas como jurídicas, em condições mais acessíveis.

Sobre a First Data

Ao redor do mundo, a cada segundo de cada dia, a First Data faz operações de pagamento de forma segura, rápida e fácil para os comerciantes, instituições financeiras e seus clientes. A First Data aproveita sua vasta carteira de produtos e experiência para gerar receita de cliente e lucratividade. Seja a opção de pagamento por cartão de débito ou cartão de crédito, cartão presente, cheque ou telefonia móvel, online ou no caixa.

Sicoob estará representado no V Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira

A partir desta segunda-feira (4) até quarta-feira (6), acontece, em Fortaleza (CE), o "V Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira". O evento, que acontece anualmente, terá transmissão ao vivo, pela internet, e tem como objetivo debater a importância da educação, proteção e inovação para uma inclusão financeira de qualidade.

Durante três dias, representantes de instituições financeiras, do setor educacional, de organismos governamentais, operadores de microfinanças e fomentadores de educação financeira vão discutir as melhores formas de inclusão financeira. Preocupa o fato de o endividamento das famílias com o sistema bancário ter aumentado constantemente, chegando a 45,36% em setembro, segundo dados do BC.

O presidente do Sicoob Confederação e Coordenador do Conselho Consultivo de Crédito do Sistema OCB, José Salvino de Menezes, estará no evento e será um dos debatedores. Ele participará da mesa 3, que terá como tema "O Papel das Instituições não Bancárias na Promoção da Inclusão Financeira", na terça-feira (5), às 15h30. No mesmo dia, às 12h30, representando também o Sistema, Ênio Meinen, diretor de Operações do Bancoob, participará do debate da mesa 2, intitulado "Acesso dos Microempreendedores e das Micro e pequenas Empresas a Serviços Financeiros".

Durante o Fórum do BC, acontecerão atividades paralelas, como o lançamento do quinto volume do livro Serviços Financeiros, da coletânea Pequenos Negócios – Desafios e Perspectivas, do Sebrae. José Salvino de Menezes foi convidado para escrever um dos capítulos da obra, intitulado "O papel do cooperativismo de crédito para impulsionar os pequenos negócios". Assinam também outros capítulos da publicação, Marco Aurelio Borges de Almada Abreu, presidente do Bancoob, com o tema “O cooperativismo de crédito e as soluções financeiras para as MPEs”, e Ênio Meinen em parceria com Márcio Port, o capítulo “Cooperativismo financeiro e o desenvolvimento local e regional”.

Assista aos debates, ao vivo, pela internet. Confira a programação (horário oficial de Brasília) e o link para transmissões:

 

Dia 04/11

Atuação em Rede para Educação Financeira no Brasil

18h25 – participação do presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas.

http://canalcooperativo.com.br/bancocentral1/

 

Dia 05/11

Acesso dos Microempreendedores e das Micro e pequenas Empresas a Serviços Financeiros

12h30 - participação de Ênio Meinen

Link: http://canalcooperativo.com.br/bancocentral2/

 

Dia 05/11

Papel das Instituições não Bancárias na Promoção da Inclusão Financeira

15h30 – participação de José Salvino de Menezes.

http://canalcooperativo.com.br/bancocentral2/

 

06/11

O Desafio de Educar na Oferta de Crédito

12h - participação do presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas.

http://canalcooperativo.com.br/bancocentral1/

 

Mais informações, veja o site oficial do evento: http://www.bc.gov.br/?VFORUMINCFINANC

Cooperativas de crédito brasileiras são beneficiadas com lei publicada na última sexta (25)

O Diário Oficial da União trouxe uma boa notícia aos cooperativistas brasileiros. Sem vetos aos pleitos do cooperativismo, a presidente Dilma Rousseff sancionou a Medida Provisória nº 619/2013 (Lei nº 12.873/2013) que, entre outros temas, viabiliza a criação do Fundo Garantidor de Créditos das Cooperativas de Crédito (FGCoop), ao isentar o FGCoop da incidência do Imposto de Renda, inclusive sobre suas aplicações de renda fixa e variável, bem como da contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL).

A criação do FGCoop é visto por todo o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo como um reconhecimento, por parte do Estado, de que o cooperativismo é um sistema competitivo, sólido e que reduz os desequilíbrios sociais e impulsiona a inclusão financeira e o desenvolvendo de arranjos locais.

“Necessário se faz salientar que esse ganho só foi possível pelo empenho das equipes do Sistema OCB, representantes do Conselho Consultivo de Crédito, seu grupo técnico, Casa Civil e do Banco Central. Esse grupo vem atuando em harmonia para fortalecer, cada vez mais, essa ferramenta de desenvolvimento econômico e social: o crédito cooperativo”, enfatiza Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB.

O FGCoop garantirá os depósitos no valor de até R$ 250 mil por associado, mesmo valor de proteção oferecido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) dos bancos. De acordo com o coordenador do Conselho Consultivo de Crédito da Organização das Cooperativas Brasileiras (Ceco/OCB) e presidente do Sicoob Confederação, José Salvino de Menezes, o objetivo do FGCoop é prezar pela solvência das cooperativas, trazendo ainda mais segurança para os associados.

“O FGCoop vem ao encontro com as aspirações das instituições financeiras cooperativas. Certamente ele influenciará na credibilidade competitiva das cooperativas de crédito, além de contribuir para a diminuição dos custos e consolidação da nossa estrutura e imagem. Uma grande conquista!”, finaliza

Fonte: Com informações OCB

Greve dos bancários não atinge cooperativas de crédito

A greve dos bancários, que teve início ontem (19) em todo país, não atinge a abertura e as operações das cooperativas de crédito, que se tornam uma das alternativas àqueles que precisam realizar serviços financeiros e estão enfrentando dificuldades devido à paralisação da categoria. Os clientes de instituições bancárias podem pagar contas de água, luz, telefone, boletos bancários, carnês, IPVA e todos os tributos com códigos de barra que ainda estejam no prazo de vencimento em qualquer ponto de atendimento das cooperativas de crédito.

O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), maior instituição financeira cooperativa do país, disponibiliza mais de 2 mil pontos de atendimento para tais serviços, os quais funcionam normalmente, de segunda a sexta-feira. Apesar de oferecerem os mesmos serviços dos bancos, as cooperativas de crédito não são vinculadas aos sindicatos dos bancários. Além disso, elas têm como principal objetivo a prestação de serviços aos seus associados, donos do negócio.

As cooperativas de crédito oferecem um amplo portfólio de produtos e serviços e proporcionam o acesso a recursos financeiros especiais para empréstimo, investimento e capital de giro, com taxas e juros mais acessíveis. Também oferecem seguros, consórcios, crédito consignado, poupança, fundos de investimento, aplicações, previdência, cartões - Cabal, Maestro, Mastercard e Visa -, entre outros produtos e serviços.

Sicoob vence prêmio efinance 2013 em três categorias

O Sicoob foi vencedor do XII Prêmio efinance. O evento de premiação foi realizado na última quinta-feira (13), em São Paulo, e reuniu representantes de instituições financeiras do país. O Sistema recebeu premiações em três categorias: Infra de TI para cooperativas de crédito, com o case iniciativas sustentáveis de TI; Core System-Crédito Corporativo, com o case Otimizar Negócios; e Mobile banking, com o case Mobile Banking do Sicoob.

O Prêmio e-finance, concedido pela revista Executivos Financeiros, é o mais conceituado pela comunidade de Tecnologia da Informação do setor financeiro. Tem o objetivo de destacar as mais inventivas e inovadoras implementações, soluções e aplicativos nas áreas de TI e Telecom, bem como reconhecer o talento e a competência dos profissionais das corporações que tiveram as soluções aplicadas em 2012 até o início do ano corrente.

Participaram da entrega do prêmio o presidente do Sicoob Confederação, José Salvino de Menezes; o diretor de Negócios, Abelardo Duarte de Melo Sobrinho; asuperintendente de Negócios, Daniela Pinheiro Pimenta Cancian; o diretor de Desenvolvimento organizacional, Marden Marques Soares; o diretor de TI, Ricardo Antônio de Souza Batista; o superintendente de Tecnologia da informação, Dênio Álbaro de Lima Rodrigues; o superintendente de Sistema da Informação, Antônio Cândido Vilaça Junior; o gerente de Processamento e Armazenamento de Dados, Marcos Vinícius dos Santos Feitosa; o gerente de Sistemas de Informação, Luiz Cândido Severino Júnior; o gerente de Sistemas Corporativos, Edson Rodrigues Lisboa Júnior; o presidente do Bancoob, Marco Aurélio Almada; o diretor de Operações, Ênio Meinen; a gerente de Marketing, Andrea Hollerbach Athayde; e representantes das áreas de TI das centrais.

De acordo com o diretor de TI do Sicoob Confederação, Ricardo Antônio de Souza Batista, o prêmio demonstra a assertividade do direcionamento tecnológico adotado pelo Sicoob. “O plano contínuo de investimento em tecnologia é necessário para automatizar, cada vez mais, os processos com a adoção de soluções sustentáveis, potencializar os canais de atendimento e produtos, além de proporcionar mais comodidade e facilidade para os associados. A premiação demonstra o reconhecimento do Sicoob perante o mercado financeiro nacional”, diz. 

Veja como declarar o IR 2013

As alterações nos procedimentos de preenchimento da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2013 (relativo ao ano de 2012) foram divulgadas na edição desta terça-feira do Diário Oficial da União. O processo está cada vez mais simplificado, no entanto, é preciso que o contribuinte redobre a atenção na hora de enviar as informações para o órgão de fiscalização.

A entrega começa às 8h (horário de Brasília) do dia 1º de março, e termina às 23h59min59s do dia 30 de abril. O contribuinte que não declarar no prazo, terá que pagar multa de pelo menos R$ 165,74 pelo atraso, podendo chegar a 20% do valor do imposto de renda devido.

Na declaração deste ano, que se baseia no que foi recebido em 2012, um rendimento mensal de até R$ 1.637,11 está isento do IR. Entre R$ 1.637,12 e R$ 2.453,50, a alíquota é de 7,5%. Já os ganhos de R$ 2.453,51 a R$ 3.271,38 estão sujeitos a uma alíquota de 15%, enquanto que os de R$ 3.271,39 a R$ 4.087,65 serão tributados em 22,5% e as rendas acima de R$ 4.087,65, em 27,5%.

Entre os dependentes, passou a ser possível incluir um menor de baixa renda de até 21 anos, cuja educação seja de responsabilidade do declarante ou de quem ele tenha a guarda judicial, além de uma pessoa incapaz ou de quem o declarante tenha a tutela judicial. A dedução por pessoa dependente na declaração passou de R$ 1.889,64 para R$ 1.974,72.

Para fazer a declaração é necessário baixar a versão atualizada do programa IRPF 2013 que está disponível no site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br). Ele pode ser utilizado em qualquer sistema operacional, desde que no computador esteja instalado o programa virtual Java. Também é possível entregar, via disquete, nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. A entrega do documento, em formulário, foi extinta em 2010.

Para compor a declaração, os associados do Sicoob podem acessar o extrato consolidado de encargos de operação de crédito 2012 por meio do mobile banking.

Quem deverá realizar a declaração em 2013:

1- Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 24.556,65

2- Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil

3- Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas

4- Relativamente à atividade rural:

a) obteve receita bruta em valor superior a R$ 122.783,25.
b) pretenda compensar, no ano-calendário de 2012 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano calendário de 2012;

5 - Teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.

6- Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de dezembro;

7- Optou pela isenção do Imposto sobre a Renda incidente sobre o ganho de capital proveniente da venda de imóveis residenciais por ter aplicado o capital na aquisição de outro imóvel localizado no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias contados da venda do primeiro imóvel.

Quem será dispensado da declaração:

1- Apenas na hipótese prevista no inciso V do caput e que, na constância da sociedade conjugal ou da união estável, tenha os bens comuns declarados pelo outro cônjuge ou companheiro, desde que o valor total dos seus bens privativos não exceda R$ 300 mil.

2 - Caso conste como dependente em Declaração de Ajuste Anual apresentada por outra pessoa física, na qual tenham sido informados seus rendimentos, bens e direitos, caso os possua.

JoomShaper